No retorno da São Silvestre, africanos conquistam bicampeonato da tradicional prova nas ruas de São Paulo


No retorno da São Silvestre, após o cancelamento da prova de 2020 por causa da pandemia, deu o de sempre: os africanos dominaram o topo do pódio. Os vencedores foram a queniana Sandrafelis Chebet, no feminino, e Belay Bezabh, da Etiópia, no masculino. O Brasil foi bem na prova com o segundo lugar de Daniel nascimento e o terceiro lugar de Jenifer do Nascimento.

No pelotão de elite feminino, que largou às 7h40 desta sexta-feira nas ruas de São Paulo, Sandrafelis foi absoluta na prova, sem sofrer qualquer ameaça,  com um tempo de 50min07s. Campeã em 2018, ela conquistou o segundo título da São Silvestre. Logo depois chegou a etíope Yenenesh Dinkesa; a brasileira Jenifer do Nascimento ficou em terceiro, seguida pelas compatriotas Valdilene dos Santos e Franciane Moura.

– Fico muito feliz com três brasileiras no pódio depois de anos. Foi um percurso muito duro e estou muito feliz por conseguir um pódio  depois de anos batalhando – diz Jenifer.

No masculino, a disputa foi acirrada entre o etíope Belay Bezabh, o brasileiro Daniel Nascimento e o boliviano Hector Flores quase até o fim. Mas nos metros finais, o etíope arrancou e conquistou o segundo título da prova com um tempo de 44min54s.

– Eu precisava disso. Disse há dois anos que voltaria e conseguiria. Hoje consegui o segundo lugar – disse Danielzinho, que foi 11º lugar em 2018.



Source link

Leave a Comment