Iran Stops Using One Of Its Nuclear Sites After Attack: UN Watchdog


Irã para de usar uma de suas instalações nucleares após ataque: cão de guarda da ONU

O Irã disse que as câmeras no local foram danificadas durante o que chamou de operação de “sabotagem” israelense.

Viena:

O Irã informou à Agência Internacional de Energia Atômica que interrompeu a produção em uma de suas instalações nucleares atacadas em junho passado e transferiu o trabalho para outro local, disse o órgão de vigilância na segunda-feira.

A medida respondeu a uma “preocupação de segurança” após o ataque, com o novo local “mais protegido”, disse um diplomata europeu à AFP.

O complexo TESA em Karaj, que fica perto da capital Teerã, sediou uma oficina para construir componentes para centrífugas, máquinas usadas para enriquecer urânio.

O Irã disse que as câmeras no local foram danificadas em 23 de junho de 2021 durante o que chamou de operação israelense de “sabotagem”.

Na sequência, a AIEA, com sede em Viena, disse que não recebeu permissão para obter acesso e substituir o equipamento de vigilância danificado no ataque.

As duas partes finalmente chegaram a um acordo em dezembro e novas câmeras foram instaladas.

No entanto, o diretor-geral da AIEA, Rafael Mariano Grossi, disse que “o Irã informou à agência em 19 de janeiro que pretendia produzir tubos de rotor de centrífuga e foles em um novo local em Esfahan”, segundo o órgão de vigilância da ONU.

Ele disse que “a Agência poderia ajustar suas medidas de vigilância e monitoramento de acordo”.

“Alguns dias depois, os inspetores da Agência aplicaram selos em todas as máquinas relevantes na oficina de Karaj, as colocaram sob contenção e depois removeram as câmeras de vigilância instaladas lá”, afirmou.

“Como resultado, a produção de tubos de rotor de centrífuga e foles na oficina de Karaj cessou”, acrescentou.

Então, em 24 de janeiro, inspetores da AIEA instalaram câmeras em um local em Esfahan “para garantir que as máquinas destinadas à produção de tubos de rotor de centrifugação e foles estivessem sob monitoramento”, disse.

Acrescentou que a produção do equipamento centrífugo na nova oficina ainda não começou.

O Irã acelerou drasticamente suas atividades nucleares nos anos desde que o presidente dos EUA, Donald Trump, se retirou do acordo nuclear internacional de 2015 e impôs sanções abrangentes a Teerã.

O acordo de 2015 – firmado entre o Irã e os Estados Unidos (sob o presidente Barack Obama), Alemanha, França, Grã-Bretanha, China e Rússia – ofereceu ao Irã um alívio drástico das sanções internacionais em troca de restrições draconianas ao seu programa nuclear.

Depois que o presidente Joe Biden entrou na Casa Branca há pouco mais de um ano, as negociações para reviver o acordo nuclear começaram em abril de 2021 em Viena.

Mas eles pararam por vários meses quando a república islâmica elegeu um novo governo ultraconservador.

As negociações finalmente foram retomadas no final de novembro e agora estão em sua fase final que exige decisões políticas, segundo as partes envolvidas nas negociações.



Source link

Leave a Comment