Global: How many people conduct their own treatment research?



Vários consumidores usam as informações fornecidas por plataformas de saúde online, como HealthLine e WebMD, para pesquisar por conta própria possíveis opções de tratamento. Os dados do YouGov Profiles nos permitem examinar as ações dos consumidores em todo o mundo que pesquisam suas próprias opções de tratamento antes de consultar um médico sobre o mesmo.

Nesta peça, enfocamos consumidores dos Estados Unidos, Brasil, Grã-Bretanha, África do Sul e China.

Os consumidores na África do Sul e nos Estados Unidos são mais propensos a realizar suas próprias pesquisas preliminares, com quase sete em cada dez consumidores em cada um desses mercados dizendo que “concordam definitivamente” ou “tendem a concordar” com a declaração: “Eu pesquiso opções de tratamento em os meus, depois pergunte ao meu médico sobre eles “.

No Brasil e na Grã-Bretanha, mais de dois em cada cinco consumidores (43%) dizem que procuram opções de tratamento por conta própria antes de consultar um médico. Os níveis de concordância foram significativamente mais baixos na China, onde apenas um quarto dos consumidores (26%) concordou com a declaração.

No entanto, a China também registrou uma taxa muito baixa de desacordo (26%), com consumidores na África do Sul (16%) também significativamente menos propensos a verificar as opções de tratamento online. Isso porque quase metade dos consumidores na China afirma não concordar nem discordar da afirmação (48%).

Comparar quem pesquisa com quem não (EUA)

Aqueles que afirmam pesquisar opções de tratamento antes de falar com o médico geralmente estão mais em sintonia com as questões relacionadas à saúde. Por exemplo, nos Estados Unidos, metade dos que conduzem suas próprias pesquisas afirmam que costumam escolher versões dietéticas ou saudáveis ​​de produtos, em comparação com apenas um terço dos que não o fazem (50% contra 34%). Eles também são mais propensos a observar suas calorias (35% contra 22% daqueles que não pesquisam opções de tratamento por conta própria).

Eles também estão mais inclinados a fazer escolhas de saúde sem consultar um médico; metade deles diz que tomar suplementos sem a recomendação de um médico é totalmente aceitável (vs. 38%).

Esse grupo também parece ter mais conhecimento sobre a Internet, de modo geral. Mais da metade deles (54%) afirma ser especialista em encontrar pechinchas online, em comparação com 38% dos que não pesquisam opções de tratamento por conta própria. Metade deles (53%) afirma estar interessada em experimentar os produtos, serviços e aplicativos de tecnologia mais recentes (vs. 40%).

Metodologia: Perfis YouGov é baseado em dados continuamente coletados e pesquisas contínuas, ao invés de um único questionário limitado. Os dados de perfis são representativos a nível nacional e ponderados por idade, sexo, educação, região e raça. Saiba mais sobre perfis.

Receba informações atuais mensais sobre a indústria farmacêutica e de saúde diretamente na sua caixa de entrada. Inscreva-se hoje.

Descubra mais saúde e conteúdo farmacêutico aqui



Source link

Leave a Comment